barber shop

Uma breve história do barbear

Já em tempos pré-históricos


Já na época do homem de Neandertal (centenas de milhares de anos aC), encontramos pinturas em cavernas retratando homens arrancando os pelos da barba com conchas. Homens e mulheres da época acreditavam que espíritos malignos os habitavam através de seus cabelos. Os primeiros barbeiros, portanto, datam dessa época e eram muito estimados na sociedade.


No antigo Egito, 4.000 anos antes de nossa era, os egípcios raspavam a cabeça e a peruca era um dos acessórios mais comuns. Eles já estavam preparando cremes depilatórios contendo ingredientes como arsênico para dissolver o cabelo. O cabelo da barba era realmente visto como uma falta de higiene nos homens. O barbeiro também tinha a função de cirurgião na época, pois usava facas tanto para fazer a barba quanto para fazer cirurgias.


Alexandre o Grande mandou arrasar todos os seus soldados


Com o advento da Idade do Ferro, começando por volta de 1100 aC, a humanidade consegue fazer melhores ferramentas para fazer a barba e pode desistir de conchas e dentes afiados de tubarão. Séculos se passam e o barbear está presente em todo o mundo: Alexandre, o Grande, ordenou que seu exército se barbeasse para que o inimigo não pudesse decapitá-los agarrando-os pela barba; o índio médio raspou o peito e a região púbica; as legiões romanas usavam pedra-pomes para remover suas barbas; os britânicos raparam todo o corpo, exceto a cabeça e o lábio superior.


Do século 2 ao 17, as barbas estão de volta à moda. O imperador Adriano (76-138) começou a usar barbas principalmente para esconder o rosto, que ele achava horrível. A moda da barba começou a acabar no início do século XVII, quando Luís XIII começou a perder os cabelos.


Como a metalurgia progrediu bem desde a Idade do Ferro, novas ferramentas surgiram para tornar o barbear mais agradável. Por volta de 1680, a primeira navalha apareceu em Sheffield, no Reino Unido. Alguns anos depois, Jean-Jacques Perret lançou seu livro "la pogonotomie", que significa "a arte de aprender a fazer a barba". Até então, você sempre tinha que passar por um barbeiro para poder fazer a barba. Este livro é, portanto, o primeiro a aprender a fazer a barba, e não mais em um barbeiro. Para a época, foi revolucionário.


Usar barba não era desaprovado apenas na França. Pedro, o Grande, da Rússia desprezava tanto a barba que qualquer pessoa que não se barbeava corretamente era taxada. Por toda a Europa e Rússia, homens e mulheres rasparam a cabeça e as perucas se tornaram um negócio próspero.


As grandes invenções do barbear


Os séculos 19 e 20 viram o surgimento das maiores invenções em barbear. Primeiro, William Henson cria uma navalha em forma de espátula, colocando o cabo perpendicular à lâmina, tornando mais fácil segurar e controlar a ferramenta. Algumas décadas depois, os irmãos Kampfe registraram a patente do primeiro aparelho de barbear, com uma proteção ao longo de um lado da lâmina, mas a lâmina precisava continuar a ser afiada com frequência. Foi em 1901 que King Camp Gillette revolucionou o barbear: criou a primeira lâmina de barbear descartável. A Primeira Guerra Mundial se torna uma oportunidade real para a Gillette porque as forças armadas americanas precisam de cabos e lâminas para todo o seu exército. Hoje, os navalha de segurança pode não ser tão seguro quanto um navalha multi-lâmina, mas na época, o guarda em cada lado da lâmina tornou o barbear muito menos perigoso.


Outras invenções continuam a surgir: o primeiro barbeador elétrico em 1927, o primeiro barbeador com fio revestido, o primeiro barbeador descartável. A Gillette surgiu com uma nova invenção revolucionária em 1971: eles desenvolveram a primeira máquina de barbear multi-lâmina e a primeira máquina de barbear de cabeça giratória. Percebemos que com uma máquina de barbear multi-lâmina, a primeira lâmina endireita o cabelo, permitindo que as lâminas subsequentes o cortem com mais eficiência. A cabeça giratória acompanha os contornos do rosto, o que tem a vantagem de evitar cortes e queimaduras.


O mundo do barbear está em constante evolução, para poder oferecer o barbear mais eficiente e confortável. Ainda hoje, fazer a barba é uma ciência em constante evolução para fornecer o melhor para quem faz a barba.

Voltar para o blogue

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários necessitam de ser aprovados antes de serem publicados.